Embolia e Varizes

Embolia pulmonar, também chamada de embolismo pulmonar ou tromboembolismo pulmonar (TEP), é um quadro grave que ocorre quando um trombo (coágulo) localizado em uma das veias das pernas ou da pelve se solta, viaja pelo organismo e se aloja em uma das artérias do pulmão, obstruindo o fluxo de sangue. Dependendo do tamanho do trombo, a embolia pulmonar pode até causar morte súbita.

A principal causa de embolia pulmonar são os êmbolos que se originam de tromboses nas veias dos membros inferiores, um quadro chamado de trombose venosa profunda (TVP). São pedaços de trombos das veias das pernas, coxas ou pelve que costuma embolizar para os pulmões. A trombose venosa profunda se manifesta como um quadro súbito de dor, inchaço e vermelhidão de uma das panturrilhas ou da coxas. Portanto, um fator quase que obrigatório para haver um tromboembolismo pulmonar é a presença de uma trombose venosa profunda dos membros inferiores. Consequentemente, os fatores de risco para TVP acabam também sendo fatores de risco para embolia pulmonar.

Existem dois tipos de varizes: as chamadas varizes primárias, que aparecem influenciadas pela tendência hereditária e as chamadas varizes secundárias que aparecem por doenças adquiridas no decorrer da vida e são de tratamento mais difícil. As varizes primárias são as responsáveis pelas antiestéticas linhas vermelhas e azuis de diversos tamanhos na perna e também pelas varizes de maior calibre e são as mais freqüentes.

As varizes secundárias são chamadas erroneamente de “varizes internas”. “Varizes internas” não existem. Mas, existem sim problemas sérios de doenças nas veias internas, que são as varizes secundárias, e estas varizes é que são muitas vezes popularmente chamadas de “varizes internas”.

Podemos também considerar as varizes, de uma maneira simplista, como leves ou graves. As “leves” são as que, embora sejam uma doença, não causam um problema de saúde imediato causando mais preocupações estéticas, e as “graves”, são as que causam sérios problemas, como sangramentos, úlceras (feridas), eczema, infecções, vermelhidão, manchas, espessamento da pele, dor, flebite e mesmo a embolia de pulmão, felizmente raro em varizes primárias, mas que põe em risco até a vida.

Dicas de prevenção para a trombose

– Pratique exercícios, o movimento, principalmente nos membros inferiores, ajuda no fluxo sanguíneo e impede que ele se coagule.
– Procure se movimentar sempre que você precisar ficar muito tempo sentado (como em um voo) ou deitado (como em um leito hospitalar). Caso você não consiga fazer isso sozinho, peça ajuda a alguém, como um fisioterapeuta ou enfermeiro, para que suas pernas sejam postas em movimento. Isso impede que o sangue se acumule.
– Se você está acamado há muito tempo, faça exercícios fisioterápicos para evitar a estagnação do sangue.
– Combata a obesidade.
– Evite o tabagismo, inclusive o fumo passivo. Evite ficar parada (mesmo sentada) com as pernas para baixo por muito tempo.
– Use meias de compressão para massagear os membros inferiores e impedir que o sangue fique sem circulação.
– Para as mulheres: se você tem histórico de trombose na família, evite usar medicamentos à base de hormônios femininos, como anticoncepcionais ou hormônios de reposição. Busque alternativas. – Evite a pressão alta e controle os seus níveis de colesterol. Eles evitam diversas doenças cardiovasculares, como a trombose e infartos.
– Trate as varizes, elas são um fator de risco para desenvolvimento de trombos.

Baixe e compartilhe com seus familiares e amigos.

Quer mais conteúdo como este? Baixe agora mesmo o App Vida Longa!