Importância da meditação

Já é comprovado cientificamente que a meditação pode oferecer vários benefícios para o dia a dia, mas apesar de todos os avanços científicos, ainda há pessoas que duvidam ou parecem relutantes em começar esta atividade.

O que é meditar?

Meditar é se reconectar com o seu verdadeiro eu dedicando algum tempo só para si. É uma oportunidade de parar, organizar e acalmar a mente antes de agir.

Como meditar

A meditação exige dedicação de apenas um momento do seu tempo e pode ser praticada de pé, caminhando, fazendo ioga , etc. Sendo necessário, para tanto, encontrar a melhor prática para si.

Principais benefícios da meditação:

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia mostrou que, com apenas algumas semanas de meditação, a atenção e a memória dos participantes melhoraram consideravelmente. Além deste, diversos outros estudos científicos mostram os benefícios da meditação:

– Regulação do estresse;

– Melhora da concentração e do sono;

– Redução da pressão arterial e dos níveis de cortisol;

– Crescimento das áreas do cérebro relacionadas à memória;

– Vida mais plena e mais consciente;

– Autoconsciência;

– Melhora na função imunológica.

Diretrizes para a meditação no dia a dia

No início da prática, pode ser que se tenha um pouco de dificuldade porque é necessário manter o foco e a concentração para acalmar os pensamentos. À medida que isso acontece é possível sentir-se em paz. A partir do momento que você encontra o seu foco, meditar passa a ser simples.

Tempo de ação

Estudos mostram que com apenas 8 semanas os resultados começam a aparecer. Uma pesquisa realizada em 2011 pela Universidade de Harvard   mostrou que a prática de mindfulness pode mudar a estrutura do cérebro. Depois de um curso de mindfulness com duração de 8 semanas, observou-se um espessamento em várias áreas importantes para a regulação e o processamento emocional.

A meditação é uma técnica que pode ser praticada por todos, sem contraindicações e para que os seus benefícios possam ser desfrutados, damos algumas sugestões:

– Assim, para começar procure se concentrar na respiração ou repetir um mantra em silêncio para facilitar a tarefa.

– Seja paciente e confie no processo aproveitando os pequenos avanços, conquistas e prazeres que a meditação oferece.

– Procure ficar sozinho, se possível, em um lugar calmo.

– Não seja duro consigo mesmo;

– Não crie expectativas apenas viva o momento;

– Encontre a sua própria forma para meditar: É melhor dedicar apenas 10 minutos do que aguentar 30 só porque alguém disse que este é o ‘certo’. Não existe ‘certo’. O seu ‘certo’ pode não ser o ‘certo’ para outra pessoa.

– Se não conseguir acalmar os pensamentos e silenciar, não insista. Respeite o seu momento.

Texto selecionado e revisado por geriatra e gerontólogo.

Baixe e compartilhe com seus familiares e amigos.


Quer mais conteúdo como este? Baixe agora mesmo o App Vida Longa!