Higiene íntima masculina

A higiene íntima é mais do que instinto e não está exclusivamente relacionada à sexualidade. São cuidados pessoais que tanto homens quanto mulheres devem priorizar para prevenir doenças infecciosas. Por envolver os órgãos genitais, torna-se um assunto delicado e também necessário porque uma higiene adequada evita desde infecções até doenças graves, como o câncer de pênis ou de colo do útero.

A Higiene íntima masculina

Os homens também precisam observar a higiene adequada para evitar desde infecções, pelo HPV, por exemplo, até doenças graves, como o câncer de pênis que tem entre seus fatores de risco a precariedade na limpeza do órgão.

Na última década, o Brasil ocupou a terceira colocação no ranking mundial de ocorrência da doença, atrás apenas de Índia e Uganda. Estatística que fez com que a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) apertasse o cerco contra a falta de cuidados íntimos.

Os homens tendem a relegar o assunto deixando o pediatra e só voltando aos consultórios médicos apenas aos 40 ou 50 anos e geralmente porque têm alguma necessidade.

– Limpeza: Existe uma crença que a última gotinha do xixi é da cueca e não é nada engraçada quando se fala de saúde. Depois de urinar, o ideal é lavar o pênis, mas, como nem sempre isso é possível, seque-o! A umidade do restinho da urina e o calor da região são ótimos para a proliferação de fungos, que adoram umidade e são alguns dos principais causadores de infecções.

– Lavar as mãos antes e após fazer xixi: Mãos sujas expõem o pênis a todas as bactérias que possam estar nas mãos.

– No banho: Passe sabonete no pênis lavando-o com movimentos cuidadosos.

– Cuecas e roupas apertadas: Prefira as cuecas samba-canção, que são largas e mantêm a região arejada. Roupas apertadas prejudicam os testículos e, assim como para as mulheres, não são recomendadas.

Prepúcio (pele que reveste a glande): Quem tem, deve redobrar os cuidados com a higiene porque ele aumenta as secreções de gordura intensificando inflamações locais. No banho, lave toda a área com água e sabonete puxando o prepúcio até que se visualize toda a glande.

– Depois do sexo: Lave o pênis com água e sabonete neutro. Nada de dormir e deixar para tomar banho no outro dia.

A falta de higiene pode aumentar os riscos de inflamações no pênis e na glande, aumentando a probabilidade de doenças sexualmente transmissíveis (DST). Também é um dos fatores de risco para a ocorrência de câncer de pênis. Casos mais avançados de câncer de pênis podem levar à amputação do membro, o que, de acordo com a SBU, no país, ocorre em cerca de mil a cada ano.

Portanto, qualquer lesão na região peniana deve ser investigada. Atentem para, nódulos, edemas sólidos e feridos ou secreções persistentes acompanhadas de mau cheiro e ao menos uma vez ao ano visite o urologista.

Texto selecionado e revisado por geriatra e gerontólogo.

Baixe e compartilhe com seus familiares e amigos.


Quer mais conteúdo como este? Baixe agora mesmo o App Vida Longa!